Coleção Clássicos do Brasil – Fiat 147 e Monza

A editora Alaúde, lança neste mês de Julho no Brasil, 2 novos títulos da Coleção Clássicos do Brasil.

Sobre a coleção
Que o brasileiro é apaixonado por carros, todo mundo sabe. Por isso esta série de livros homenageia os veículos que fizeram história em nosso país, contando a trajetória dos automóveis com os quais temos uma ligação afetiva: foram os carros do avô, do pai, da mãe, do vizinho, o primeiro carro etc. 

Com centenas de fotografias e desenhos originais, estas obras fazem reviver cada carro em seu contexto de época, mostrando suas principais características e sua importância para o período em que rodavam por nossas ruas e estradas.

Cada volume contempla a origem do veículo e seu desenvolvimento no Brasil, a evolução dos modelos ano a ano em território nacional e dados técnicos, como tabelas de produção e vendas. Quando relevante, há capítulos especiais com curiosidades e a história do veículo nas pistas.
Atualmente, a série conta com 19 volumes, sendo dois títulos novos: Fiat 147 e Monza.
 
Recebemos um exemplar de cada livro e podemos constatar que se tratam de dois excelentes livros de capa dura, ilustrado com belas fotografias e permeado de detalhadas informações sobre desempenho e produção de cada modelo, além de comentários da imprensa automobilística e outros relatos, e que nós do Linha de Chegada, fazemos questão de indicar aos fãs de automobilismo.
 
Confira uma breve sinopse do livro Clássicos do Brasil: Fiat 147

9788578813642 (1)


Primeiro carro produzido pela Fiat Brasil na recém-inaugurada fábrica de Betim, Minas Gerais, o Fiat 147 foi um dos lançamentos que mais chamou a atenção dos brasileiros. O pequeno carro se destacava em qualquer lugar por onde passasse, sendo um fato comum que várias pessoas rodeassem um 147 estacionado na rua para admirar aquele veículo tão diferente. Ágil no trânsito urbano, estável, compacto e econômico – qualidade muito apreciada naqueles tempos de crise do petróleo –, o 147 trazia várias inovações tecnológicas, como vidro traseiro térmico, faróis com fachos reguláveis por botões, motor transversal e coluna de direção articulada. Pioneiro, o pequeno grande carro abriu o caminho para outros grandes sucessos da Fiat, que assumiu a liderança do mercado.
 
Confira uma breve sinopse do livro Clássicos do Brasil: Monza
 

9788578813659 (2)

 
Em abril de 1982 o primeiro Monza deixou a linha de produção da fábrica da General Motors em São Caetano do Sul, São Paulo. O modelo, hatch, era equipado com motor 1.6 transversal e câmbio de quatro ou cinco marchas. Apesar de ser um veículo de porte médio, tinha ótimo espaço interno graças à grande distância entre-eixos e à disposição do motor. Inspirado no Opel Ascona alemão, seu estilo era moderno, bem diferente dos carros produzidos no Brasil na época, o que fica evidente, por exemplo, no painel côncavo e seu bom conjunto de instrumentos, comandos e itens de conforto – tudo projetado ergonomicamente, em perfeito alinhamento com a propaganda oficial:   “Poucos têm o que muitos desejam”.  
 
Conheça os outros títulos da série:
Aero-Willys
Alfa Romeo
Brasília
Chevette
DKW
Dodge
Fusca
Galaxie
Gol
Gurgel
Jeep
Karmann-Guia
Kombi
Maverick
Opala
Passat
Simca

Related posts

Leave a Comment